A possibilidade sobre os times do RS no Brasileirão que o presidente da CBF não deixará acontecer: “De imediato eu rechaço”

Por conta das enchentes históricas que assolam o Rio Grande do Sul, os jogos dos times gaúchos estão adiados até 27 de maio. Uma das possibilidades cogitadas pela imprensa seria que os clubes do RS poderiam ser imunizados do rebaixamento. O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, rechaça tal possibilidade.

“Essa teoria eu não concordo. De imediato eu rechaço. Quando se faz uma competição, se obedece leis e princípios. E as competições têm interdependência umas com as outras”, disse o dirigente para o site Globo Esporte.

“Quatro clubes sobem de divisão, quatro são rebaixados. Quem tem o bônus também tem que ter o ônus. Não se pode dizer “[um time] não vai ser rebaixado” se [o mesmo time] puder ser campeão. Fere os princípios da moralidade”, completou, antes de comentar sobre paralisar a competição.

“Vou dar só um exemplo do que acontece quando o Campeonato Brasileiro para. No Maracanã, principalmente quando joga o Flamengo, que tem uma média de público alta, emprega ali no momento 1.200 pessoas. Essas pessoas não estão na folha de pagamento do Flamengo. Mas fazem seu trabalho e recebem ali sua cota. Com essa cota dão sustento às suas famílias. Ele sai dali e vai no supermercado comprar os alimentos para que suas famílias não fiquem com fome. Temos que olhar por essa ótica também. Muita gente depende do futebol”, concluiu.

CLIQUE AQUI E RECEBA AS NOTÍCIAS DO INTER NO EM SEU WHATSAPP
A CBF convocou uma reunião extraordinária para 27 de maio, em sua sede no Rio de Janeiro, para debater entre outros assuntos se paralisa ou não o Brasileirão.

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 3.588

Ao clicar no botão de inscrição, você nunca mais perderá os novos artigos!