Após sofrer virada, Coudet aponta: “Temos que rever a parte física”

Colorado perdeu os 100% de aproveitamento

O técnico do Internacional, Eduardo Coudet, colocou boa parte da derrota para o Fluminense na parte física. O Colorado foi superado de virada com dois gols de pênalti de Nenê.

“Penso que temos que rever a parte física. Seguramente, com o 1 a 0 a favor, poderíamos ter jogado mais compactos e sair com o espaço. Me pareceu uma partida muito travada.”

O Fluminense teve 10 finalizações na partida e destas cinco foram na meta de Marcelo Lomba. Mesmo assim, Coudet afirma que o adversário pouco causou perigo.

“Não me recordo de nenhuma situação de perigo que não seja os pênaltis. Marcelo Lomba quase não trabalhou. A derrota não passa por um problema defensivo, passa por algo mais pontual. Mas perdemos, essa é a realidade”.

O comandante acredita que o início de trajetória no Inter ainda é positivo. “Tomamos dois gols em três jogos, mas os dois de pênalti, se falarmos do Brasileirão. Somamos 6 pontos de 9. Temos 66% de efetividade. Com essa efetividade, vamos lutar na parte de cima da tabela”.

Coudet no Maracanã (Ricardo Duarte /SCI)

Veja outros trechos:

“Não me exclui da responsabilidade. Não sinto pressão. Eu comemoro 25 anos comemorando com a pressão. Vamos trabalhar. Acho que vamos ir melhorando com o tempo, vamos jogando melhor. Estou cômodo aqui e com a diretoria.”

“A mensagem sempre parece que é a ruim. Eu falo a realidade. Eu estou falando o que eu penso e na realidade que o Inter tem. Agora teremos dois jogos em casa e podemos conquistar os três pontos em cada um deles.”

“Nao é um Manchester City. Obviamente queremos ganhar e estar por cima. Minha meta é ser protagonista, a dos jogadores também. Acredito que podemos dar mais e jogar melhor. Mas é muito difícil o Brasileirão.”

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 3.655