CBF retira “Certificado de Clube Formador” de 19 equipes

Documento é uma proteção aos clubes para assegurar direitos sobre a formação de atletas

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou na terça-feira (8) a lista atualizada dos clubes com documentos válidos que ostentam o “Certificado de Clube Formador”. Foram 19 excluídos, agora com 26 clubes habilitados.

A CBF atualiza a lista anualmente e tal status serve como uma proteção aos clubes formadores. Duas equipes conseguiram o certificado em 2020 que dá direitos sobre a formação de atletas: Dinamo-MG e Volta Redonda-RJ.

O Internacional tem o certificado, assim como outros grandes do Brasil, como Bahia, Atlético-MG e Vasco. Clubes tradicionais como Corinthians, Palmeiras e Flamengo estão ausentes na lista.




Existente desde 2011, o certificado era classificado em dois níveis, A e B. Tal classificação não tem relação com a divisão que o clube disputa mas sim o tempo de validade, um e dois anos. Agora a entidade uniu em apenas uma denominação e vale por um ano.

Os 26 clubes com certificado (de 09/2020 a 08/2021)

BA (1) – Bahia
CE (1) – Ceará
MG (2) – Atlético-MG e Dinamo
PE (1) – Porto
PR (2) – Athletico-PR e Coritiba
RJ (4) – Botafogo, Nova Iguaçu, Vasco e Volta Redonda
RS (3) – Grêmio, Internacional e Juventude
SC (4) – Avaí, Chapecoense, Figueirense e Guarani
SP (8) – Botafogo, Brasilis, Ituano, Novorizontino, Ponte Preta, Santos, São Caetano e São Paulo




Os 19 clubes que perderam o certificado após a última validade

ES (1) – Real Noroeste
GO (1) – Goiás
MG (2) – América-MG e Cruzeiro
PA (1) – Desportiva Paraense
PE (1) – Sport
PR (2) – PSTC
RJ (2) – Flamengo e Fluminense
RS (1) – Ivoti
SC (2) – Criciúma e Tubarão
SP (7) – Audax, Corinthians, Desportivo Brasil, Ferroviária, Mirassol, Palmeiras e XV de Piracicaba

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 3.667