O argentino não dirigiu o Celta à beira do campo já que não pôde provar os cinco anos de treinamentos que a Uefa exige para treinar na Espanha. Os dirigentes do Celta procuraram agilizar os trâmites para que lhe fosse concedida uma licença provisória, com condição de Coudet terminar a temporada com a equipe da Galícia, mas não foi possível.