Colunista critica: “No Inter, é difícil santo de casa fazer milagre”

Jovem de 19 anos fez apenas 84 minutos entre os profissionais

O colunista do site GaúchaZH, Luciano Périco, publicou nessa terça-feira (7), que no Internacional os pratas da casa têm mais dificuldades para figurar entre os titulares. Exemplificou com o jovem Erik,recém-vendido para o Al Ain.

“Na briga pela titularidade da lateral esquerda do time de Eduardo Coudet, Erik já estava fora dos planos. Vinha treinando até fora de posição. É fato que Moisés foi contratado para ser o titular. Fica a questão: por que não ter um prata da casa, identificado com o clube, como primeira opção de reserva? As chances são sempre de jogadores mais rodados”, criticou.

“Uendel já teve dezenas oportunidades. Precisa recuperar espaço. Já Natanael ainda não se firmou desde a chegada. Agora, quem passa a ser o último na fila é outro menino, Léo Borges, também de 19 anos, que surgiu no título conquistado da Copa São Paulo, em janeiro. Resta saber se ele, pelo menos, terá mais chances do que Erik no time principal” , complementou.

Desde os 11 anos de idade no Internacional, o lateral de 19 primaveras praticamente não fardou com os profissionais. Foram apenas 84 minutos em campo, ainda com o técnico Odair Hellmann, na temporada de 2019.

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 3.732