Com MP do Mandante sem validade, veja como ficam os direitos de TV do Inter

Medida Provisória não foi apreciada pelo Congresso e caducou

Esta quinta-feira (15) marca a data de encerramento da validade da Medida Provisória 984, do presidente da República Jair Bolsonaro, que alterava a forma de comercialização dos direitos de TV no futebol brasileiro. A pauta caducou após 120 dias sem ser apreciada no Congresso.

A MP dava direito total ao mandante da partida de comercializar os direitos de TV. Uma emissora poderia transmitir o confronto sem ter contrato com as duas equipes. Agora, a situação volta como era antes.

Para uma emissora exibir as imagens de um jogo, esta terá de ter acordo com os dois clubes envolvidos. O Inter, por exemplo, não tem jogos do Brasileirão transmitidos no SporTV.

(DIVULGAÇÃO/PALÁCIO DO PLANALTO)
Dirigentes se reuniram em junho com Bolsonaro (DIVULGAÇÃO/PALÁCIO DO PLANALTO)




Na TV fechada, o Clube do Povo tem acordo com a Turner, onde transmite as partidas no canal de filmes TNT. O Inter ainda tem contrato com a Globo na TV aberta e Premiere no pay-per-view.

Sem a validade da MP, um Gre-Nal por exemplo teria transmissão na Globo ou Premiere, uma vez que na TV fechada o Inter fechou com a Turner e o Grêmio com o SporTV.

Com o conglomerado norte-americano, o Inter está no seu último ano de contrato. Já com a emissora carioca, o Colorado tem acordo até 2024.

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 3.734