Coudet tem mais erros do que acertos na retomada do Gauchão

Gramado ruim óbvio que prejudica, mas falta futebol

O técnico do Internacional, Eduardo Coudet, tem mais erros do que acertos na retomada do Campeonato Gaúcho. Antes de embasar, basta ver os resultados e desempenho. Não venceu, jogou mal contra o Grêmio e pior ainda contra o Esportivo. Tem a questão dos gramados, isso ajuda bastante para o baixo nível técnico, mas falta futebol mesmo.

Na partida de sábado (25), escolhas no mínimo curiosas. O Inter tem quatro laterais-esquerdos no elenco: Moisés, Uendel, Natanael e o jovem Leo Borges. Nenhum deles participou da partida em Bento Gonçalves. Jogou por ali Matheus Jussa, que ninguém sabe ao certo se é volante ou zagueiro e que jogou como lateral. Que confusão.

Para agora não precisamos de jogadores como Lindoso e Patrick, já sabemos o máximo que cada um pode dar (que não é muito). Agora é o momento de colocar os jovens para jogar, o Colorado já está classificado, tais partidas valem quase nada. Valeria algo se o Inter conseguisse ser líder geral, daí decidiria sempre em casa, o que de pouco vale porque pela pandemia o Inter nem casa tem.

Há nomes que precisam jogar: Praxedes; Peglow; Johnny; Leo Borges; Guilherme Pato; Sarrafiore; Cesinha e Nonato. Coudet erra aí também, estes citados e muitos outros têm de ter mais minutos. Depois vai começar o Brasileiro e a desculpa vai ser que os adversários são mais qualificados e fica difícil lançar. Já conhecemos este discurso manjado.

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 2.306