Ex-colorados lutam para tirar Pelotas da lanterna do Gauchão

Técnico e cinco jogadores do Lobão têm ligação com o Internacional

Se tem uma equipe no Campeonato Gaúcho que se beneficiou com o cancelamento de rebaixamentos esta atende como Pelotas. O clube do Sul do Estado amarga a última posição na classificação geral, mas conta com uma legião de ex-colorados para passar a lanterna ao Brasil, seu rival histórico.

Quem lidera o Pelotas é um velho conhecido do Internacional: Ricardo Colbachini. O profissional chegou em 2015 no Beira-Rio, com passagens por diversas categorias no Celeiro de Ases. Foi bicampeão brasileiro de aspirantes e chegou a treinar o grupo principal, na troca de trabalhos de Odair Hellmann para Zé Ricardo.

Colbachini ficou até março no Clube do Povo, quando foram feitos cortes de gastos e o profissional acabou desligado. Em abril, em meio à pandemia, foi anunciado no Lobão. De acordo com o repórter do Diário da Manhã, de Pelotas, Henrique König, Ricardo usa o vigor dos jovens com a experiência de atletas mais rodados.

“Ele prepara um Pelotas na velha regra da mescla de jogadores experientes com os jovens. Os jovens, pelo tempo de convivência, são mais ligados ao Internacional. Mas há o lateral Gabriel e o meia Vinicius Garcia, ex-São Paulo”, opinou.

Histórico de Colbachini (Foto: Reprodução / Ogol)

Junto com Ricardo, cinco jogadores formados no Internacional tentam tirar o Pelotas da má condição na tabela: o goleiro Rafael Copetti; o zagueiro Fábio Alemão; o meia William Bartholdy; além dos atacantes Milla e Ariel.

Na única partida em que o clube participou na retomada do futebol, derrota por 2 a 0 para o Caxias. O Pelotas tem só cinco pontos somados, em nove partidas disputadas. Brasil e São Luiz aparecem na frente, com oito pontos cada. No entanto, a equipe de Ijuí tem uma partida a mais que a dupla pelotense.

A tabela:

Os jogadores do Pelotas formados no Inter:

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 2.306