Mano reclama de clube brasileiro e critica SAF: “Grande vigarice”

Técnico do Internacional, Mano Menezes criticou o modelo SAF do futebol brasileiro e reclamou que o Cruzeiro não cumpriu pagamentos a ele por direitos trabalhistas. O caso está na Justiça.

“Eu achei esse negócio da SAF, uma parte desta questão da SAF, uma grande vigarice. Porque se existe uma coisa sagrada no Brasil são os direitos trabalhistas. Então, na medida em que você permita que se faça uma SAF e pode direcionar e parcelar dívidas de contratação, dívida disso ou daquilo, as dívidas trabalhistas você tem que cumprir, porque no país isso sempre foi sagrado”, disse Mano em entrevista ao canal TNT Sports.

“Estou com uma dívida trabalhista dos salários que o Cruzeiro não me pagou. Não entrei na Justiça pedindo isso, hora extra. Zero. É do dinheiro que o Cruzeiro disse que me devia, e que foi lá, colocou no acordo e não me pagou. Então, me obrigou a entrar na Justiça para receber”, completou.

Mano foi o último técnico longevo e vitorioso do Cruzeiro, deixou o clube em 2019, temporada do rebaixamento à segunda divisão. O clube mineiro foi condenado na Justiça em duas ações do treinador, uma cobra R$ 846.666,66 de direitos de imagem e outra no valor de R$ 2.843.679,61 de direitos trabalhistas.

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 1.721