Marcas famosas ou confecção própria? Veja quem vende camisa mais barata

Seis equipes do Brasileirão têm suas próprias criações

Em 2020, o Internacional trocou a fornecedora de materiais esportivos. Saiu a norte-americana Nike e entrou a alemã Adidas. Há de parte da torcida uma reclamação do valor praticado na venda. E se fosse confecção própria a cifra seria menor? Não necessariamente.

Na atual edição do Campeonato Brasileiro, seis clubes optaram por criar suas próprias marcas. Destes, todos têm preços mais acessíveis que o Internacional na venda da camisa principal de jogo quando está limpa para ser padronizada. Já com nome e número de jogador, o Inter vende mais barato que três destes.

As marcas próprias:

Vozão – Ceará;

Gr33n – Goiás;

1909 – Coritiba;

Dragão Premium – Atlético Goianiense;

Leão 1918 – Fortaleza;

Esquadrão – EC Bahía.

A fornecedora de material esportivo de cada clube do Brasileirão

Na apuração pelos valores, algumas curiosidades. O Goiás e o Coritiba não têm lojas disponíveis em seus sítios virtuais oficiais. As duas camisas, portanto, tiveram o preço buscado em lojas especializadas do ramo.

O Fortaleza tem o espaço de venda disponível no site. Há diversos produtos, moletom, roupas de treino, entre outros, mas por incrível que possa parecer, a camisa de jogo não está exposta e foi buscada em lojas segmentadas.

Montagem sobre imagens de reprodução
Montagem sobre imagem de reprodução

No site oficial do Internacional, a camisa de jogo principal é vendida por R$ 249,99 e é mais cara que todas as de marca própria dos seis clubes do Brasileiro. Neste jeito o cliente pode adicionar o número que quiser e também o nome. Cada opção custa R$ 15, com a padronização completa, o valor total fica em R$ 279,99.

Com a camisa já com número e nome do jogador, o Inter vende no site a R$ 219,99. Neste caso, tem o mesmo valor que o Bahia e é mais barata que Fortaleza, Ceará e Coritiba.

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 2.296