MP do mandante de Bolsonaro prestes a caducar

Inter, em um primeiro momento, apoiou o movimento. Depois, abandonou

A Medida Provisória 984/2020 assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, conhecida como MP do mandante ou MP do Flamengo, está prestes a caducar. No domingo (27), completou cem dias em trâmite no Congresso Nacional, mas sem evolução. Quando atingir 120 dias, não terá mais validade.

A medida dá total direito aos mandantes de comercializar suas partidas. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ainda não escolheu sequer o relator. E não deve fazer isso, a tendência é que a MP de Bolsonaro não vá para votação.

O Flamengo foi o líder do movimento e trabalhou nos bastidores para que tivesse validação. Na final do Campeonato Carioca, mesmo com contrato com a Globo, usou a MP e vendeu os direitos para o SBT.




O Internacional em um primeiro momento apoiou a Medida Provisória. No entanto, na sequência dos trâmites, abandonou o incentivo. Nos manifestos dos clubes a favor da MP, o símbolo do Inter não se fazia mais presente.

Em 17 de outubro a MP deve caducar e os direitos de TV voltarão a ser comercializados como antes. Para que uma partida tenha exibição em determinada emissora, esta deve ter contrato com os dois clubes participantes do encontro.

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 2.310