O grande problema do Sport relacionado à compra Rithely

Volante já deixou o time pernambucano, mas os imbróglios ainda persistem no clube do Recife

O Sport enfrenta problemas fora das quatro linhas e um deles tem relação com o volante Rithely, ex-Internacional. Isso porque o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou, nessa terça-feira (10), a penhora de ativos financeiros do clube. A ação é uma derrota do Leão e vitória da JRP Marketing Esportivo LTDA, empresa responsável por vender 50% dos direitos econômicos ao clube do Recife, em 2017. 

 O Sport tem cinco dias para impugnar a penhora e ir contra a decisão assinada pelo juiz José Raimundo dos Santos Costa, da 1ª Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais da Capital. Se for bem-sucedido, o processo volta para decisão da Justiça. Caso contrário, haverá a penhora.

Rithely em treino no Sport (Foto: Anderson Stevens/Sport Club do Recife)

O valor original a ser pago pelo Sport à JRP Marketing Esportivo era de R$ 5 milhões. No entanto, o Leão abateu R$ 1 milhão em forma de patrocínio. Os R$ 4 milhões restantes foram acertados para pagar em parcelas com início em agosto, mas nenhum depósito foi feito. Seriam 40 pagamentos de R$ 100 mil.

O jogador de 29 anos foi afastado do clube em junho, ainda com o futebol paralisado devido à pandemia de coronavírus. O volante deixou o clube em agosto, após cobrar R$ 20.903.331,80 em salários atrasados, direitos de imagem e multa rescisória na Justiça do Trabalho.




Rithely no Inter

O volante era um sonho de consumo do departamento de futebol do Inter. Chegou ao Colorado no início de 2018, mas teve de se recuperar de cirurgia no tornozelo esquerdo e foi anunciado de forma oficial em setembro.

Mesmo sem presenças em campo, o Inter renovou o empréstimo e novamente se frustrou. Ao longo de quase dois anos no Colorado, o volante participou de 16 partidas, deu uma assistência e não marcou gols.

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 3.735