O pedido do Pelotas à prefeita que pode salvar o Gauchão

Jogador foi testado positivo para coronavírus e treinou coletivo

O Pelotas fez um pedido à prefeita do município, Paula Mascarenhas, que pode salvar o Gauchão: a permissão para que os jogadores possam entrar em campo no próximo final de semana. O clássico da cidade, que estava marcado para a próxima quarta-feira (22), está cancelado.

O enredo é o seguinte: um jogador do Pelotas testou positivo para o coronavírus. Este treinou coletivamente com os demais companheiros, comissão técnica e todos envolvidos. A prefeitura determinou que todos os que tiveram contato com o infectado fiquem em isolamento por 14 dias. Ou seja, todos os atletas do time.

O distanciamento, de acordo com a prefeitura, começa a contar desde o último dia 15. O pedido feito pelo Pelotas, portanto, seria para que com 10 dias de isolamento os atletas pudessem voltar a campo e não os 14 dias proposto pelo protocolo.

A prefeita diz que o trato ao clube não é peculiar e sim uma questão de obedecer protocolos. Quanto ao pedido de jogar no próximo final de semana e não na quarta-feira, a chefe do executivo municipal diz que vai aguardar uma reunião com a vigilância epidemiológica para acatar ou rejeitar.

Veja a nota da prefeitura de Pelotas:

“A Prefeitura determinou, neste domingo (19), o adiamento do clássico Bra-Pel, marcado para a próxima quarta-feira (22), no estádio da Boca do Lobo. A suspensão da partida, válida pelo Campeonato Gaúcho de 2020, ocorreu porque um jogador do Esporte Clube Pelotas, que testou positivo para o novo coronavírus na sexta-feira (17), havia participado de treinamentos coletivos. Outros atletas, tanto do Brasil quanto do Pelotas, também haviam sido infectados pela doença, porém, não tinham feito atividades em grupo. 

Segundo a Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), todos aqueles que tiveram contato com o jogador positivado para Covid-19 devem ficar em isolamento durante o período de 14 dias, a contar desde 15 de julho. A decisão segue os protocolos estabelecidos pelas secretarias de saúde do Estado e do Município. 

Para que pudessem realizar suas atividades visando à retomada do Gauchão, todos os jogadores, comissão técnica e demais funcionários das duas equipes tiveram que seguir as normas da SMS e passaram por exames para coronavírus.”

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 3.667