Rodrigo Caetano: “Ambiente pré-eleitoral afeta o futebol”

Executivo comentou o momento do Inter, que terá pleito em novembro

Após o empate com o São Paulo, o executivo de futebol do Internacional, Rodrigo Caetano, afirmou em entrevista coletiva virtual que a política dentro do clube interfere sim dentro de campo.

“Ambiente pré-eleitoral afeta o carro chefe que é o futebol. Alessandro é um grande cara. Tenho muita afinidade. Colaborou demais. É uma saída que sentimos muito. Óbvio que essas interrupções, nesse momento, nunca é o ideal.”

Sobre negócios, o dirigente explicou que o dinheiro da venda de Bruno Fuchs serviu para o clube respirar e não para fazer novos investimentos.

“Venda do Fuchs foi para que chegássemos até aqui. Seguiremos atento ao mercado, mas não temos uma capacidade grande de investimento na janela.”




O documento que causou a demissão de Alessandro Barcellos

Após coletiva de Medeiros, site do Inter retira nome de dirigentes

A incerteza de Rodrigo Caetano no Inter

Na iminência de ser vendido, o meia Edenilson também foi citado na coletiva.

“Inter fará de tudo para que o Edenílson fique. Mas se algo vier a ser modificado, evidente que vamos buscar uma reposição. Se tivermos condições de buscar atletas que forem viáveis ao Inter, vamos fazer.”

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 3.752