A despesa do Inter nas três partidas do Brasileiro no Beira-Rio

Sem bilheteria, cada compromisso como mandante significa prejuízo

O Internacional lidera o Campeonato Brasileiro, com campanha de quatro vitórias e uma derrota. Três dos triunfos aconteceram no Beira-Rio e se o clube pode comemorar os três pontos, a mesma vibração não é possível no lado financeiro. Como não há venda de ingressos, cada partida como mandante significa prejuízo.

Às margens do Guaíba, o Inter bateu o Santos e os Atléticos, Goianiense e Mineiro. Teve como despesa total R$ 151.829,37, de acordo com os borderôs da partidas. O clube mandante arca com todos os custos, como antidoping, transporte e hospedagem da arbitragem, além da taxa paga pelo serviço.

Os três primeiros jogos do Inter em casa no Brasileiro de 2020:

2ª rodada Inter 2 x 0 Santos e prejuízo de R$ 47.863,22;

4ª rodada Inter 3 x 0 Atlético-GO – R$ 46.971,17;

5ª rodada Inter 1 x 0 Atlético-MG – R$ 56.994,98;

Prejuízo de R$ 151.829,37.

Público no Beira-Rio acompanhou a vitória sobre o Flamengo em 2019 (Ricardo Duarte/SCI)

Em 2019 e um cenário sem a pandemia, o Internacional teve renda líquida nas primeiras três partidas como mandante de R$ 2.649.597,62. Valor este inflado pelo embate contra o Flamengo, uma quarta-feira de feriado de 1º de maio, Dia do Trabalhador. Além dos cariocas, o Inter ainda venceu o Cruzeiro e o CSA.

Os três primeiros jogos do Inter em casa no Brasileiro de 2019:

2ª rodada Inter 2 x 1 Flamengo e renda líquida de R$ 1.400.367;

4ª rodada Inter 3 x 1 Cruzeiro – R$ 672.774,00;

5ª rodada Inter 2 x 0 CSA – R$ 576.456,62;

Lucro de R$ 2.649.597,62.

WHATSAPP

Mais notícias

1 De 2.306